Adotar um animal é uma grande responsabilidade e deve ser uma decisão ponderada e aceite por toda a família. Antes de adotar, é pedido ao potencial adaptante, que preencha um questionário para que possamos ter uma ideia sobre as condições da família e do local onde irá viver o animal e também sobre as características do animal que deseja adotar.

Ao adotante é pedido o donativo de valor mínimo de 20 €. Este valor é uma pequena ajuda para a desparasitação, vacinação (2 doses iniciais da vacina polivalente), aplicação de chip, vacina da raiva e também esterilização (obrigatória para todas as fémeas).

Pretende tratar de tudo por conta própria? Pode ser, até pode querer tratar com o seu veterinário. No entanto, convém saber quanto lhe vai custar pois terá que nos informar (etapa a etapa) que tudo foi aplicado ao animal.

 

 

 

Porque somos uma associação sem fins lucrativos cujos animais são tratados em veterinário e alimentados exclusivamente a partir dos valores das quotas dos sócios, na adoção pedimos aos adotantes que sejam sócios pelo período mínimo de 2 anos. Como o valor mínimo anual da quota é de 20€ é uma ajuda quase simbólica para as imensas despesas da associação.

CONCLUSÃO - Ao adotar deverá contribuir com o valor mínimo de 40€ e no ano seguinte com 20 €. NOTA: Falamos sempre de valores mínimos. A quem quiser ou puder ajudar com valores superiores agradecemos!

Muitas vezes, precisamos de um local mais acolhedor ou uma pessoa mais disponível para tratar de um animal. Principalmente gatinhos e cachorros, que são encontrados abandonados em qualquer local (incluindo em contentores do lixo), não podem ir para o canil. Não têm defesas, precisam de biberão, calor, conforto e atenção. 

Animais que foram sujeitos a cirurgias e que têm de tomar medicação frequente, mudar pensos, fazer fisioterapia, não podem ir para o canil.

Cães idosos, muitas vezes jogados para dentro do canil, por precisarem de cuidados que os “donos” não lhes querem/podem dar, morrem de desgosto se ficarem no canil.

 

 

Gatos, porque não temos gatil, bnão podem ficar no canil. Não há condições físicas no canil, para além de todo o stress que é para um gato ouvir tantos cães à sua volta

Dado que somos uma associação sem fins lucrativos e sem apoios ou subsídios fixos, só contamos anualmente com as quotas dos nossos associados. O valor mínimo anual é 20 €. Para ser sócio, basta preencher a ficha e enviar uma fotografia. O pagamento da quota pode ser feito por transferência bancária, pagamento no MB, cheque ou em dinheiro (com algum voluntário ou num evento ou feira).

Todas as pessoas que trabalham no Cantinho dos Animais de Beja são voluntários. Cada um desempenha a(s) tarefa(s) que acha mais adequada(s). As principais funções que desempenhamos são:

  • Limpeza do canil;
  • Organização e colaboração em campanhas e eventos de angariação de ração e outros bens necessários;
  • Recolha das quotas de sócios, apadrinhamento de cães, etc.
  • Levar e buscar cães e gatos ao veterinário;
  • Resgatar animais errantes e fazer denúncias de situações de maus-tratos e abandono;
  • Receber potenciais adotantes e pessoas que querem visitar e/ou entregar donativos no canil;

 

 
  • Atualizar as notícias nas redes sociais e dar resposta a questões colocadas e aos e-mails;
  • Arranjar FATs e orientar tudo o que é necessário para elas;
  • Passear os cães.

Adorava ter um cão, mas não tem vida ou condições para isso? E se apadrinhasse um cão do canil? Se cada um dos nossos cães tivesse um padrinho/madrinha que garantisse a sua alimentação, a nossa vida seria muito mais tranquila, pois saberíamos que não lhes faltaria o principal no dia-a-dia!

Para apadrinhar um cão, basta preencher a ficha e escolher o valor a doar. Pode ser a partir de 5 €/mês, mas pode também ser uma saca de ração/mês.

O padrinho ou madrinha pode ir visitar o seu afilhado, levá-lo a passear, a passar o fim-de-semana, tirar fotografias e divulgar, na esperança de conseguir uma casa para eles… No fundo, o padrinho/madrinha tem a sua responsabilidade para com 1 cão, enquanto nós temos mais de 100 com que nos preocupar todos os dias.

 

 

Há padrinhos que estão longe ou não querem ir ao canil. Não deixem de apadrinhar na mesma! O direitos dos padrinhos não são obrigações!