Sobre Nós

Aqui fica um pequeno testemunho sobre a Associação do Cantinho dos Animais de Beja

A Associação Cantinho dos Animais de Beja (ACAB) foi formada em 1998 por um grupo de pessoas preocupadas com os animais abandonados e maltratados. Com muitas dificuldades, a associação conseguiu manter-se até hoje, sempre à custa de trabalho voluntário e sem quaisquer apoios ou subsídios fixos.

Sobrevivemos das quotas dos sócios, donativos, campanhas e eventos que organizamos para angariar fundos, sendo as principais despesas em veterinário, alimentação e medicação.

Todos os anos resgatamos mais de 50 animais abandonados, muitos deles vitimas de maus tratos e a necessitar de cuidados urgentes.

Diariamente é apenas um voluntário, que tem um acordo com a Câmara Municipal de Beja, que assegura a alimentação, medicação e limpeza do canil. Os outros, poucos voluntários, ajudam sempre que têm possibilidade, mas nunca chega…

Embora seja uma missão sem fim à vista, porque os maus tratos e o abandono de animais parece não ter fim, nunca desistimos desta causa e damos tudo que podemos (e até mais) para que os animais que recolhemos tenham uma vida digna: cuidados veterinários, alimentação, um espaço limpo, seco e abrigado. O nosso principal objetivo é que estejam protegidos até serem adotados e terem uma nova oportunidade para serem felizes e fazerem alguém feliz!

As Nossas Instalações

O canil, onde estão cerca de 100 cães, é no antigo canil municipal, que está cedido à ACAB. Nunca foram feitas quaisquer obras de renovação, durante estes 20 anos. Os voluntários tentam remendar redes, melhorar alguns aspetos pontuais, mas sem tempo e dinheiro para o fazer.

Escusado será dizer que o canil está sempre sobre lotado e que se torna muito complicado recolher mais animais, pois eles têm de ser integrados (após vacinação e desparasitação) com os outros e isso nem sempre é fácil!

Não temos gatil, mas ajudamos gatos sempre que nos é possível. Sendo a principal dificuldade, nestes casos, encontrar famílias de acolhimento temporário (FAT) ou adaptantes, quando têm alta do veterinário ou imediatamente quando são recolhidos da rua.